sexta-feira, 16 de março de 2012

FALAR EM LÍNGUAS -

FALAR EM LÍNGUAS -
O QUE É
E PARA QUE SERVE?
( Parte 1 )
1- INTRODUÇAO
A obra de Deus só pode ser feita no poder de Deus. Tenho constatado que alguns cristãos se esforçam por fazer a obra de Deus, no seu próprio poder, na influência social que possuem, etc.
Não podemos rejeitar as armas que Deus pôs ao nosso dispôr para fazermos a Sua Obra, à Sua maneira.
Neste artigo compartilho àcerca de "Falar em Línguas, O Que É e Para Que Serve". A prática deste assunto mudou a minha vida e estou certo de que a sua também nunca mais será a mesma.
Ao longo da minha vida de cristão tenho experimentado verdadeiros milagres, escapes extraordinários, só porque aprendi um segredo - podermos orar em línguas. Faça você mesmo uma prática diária deste assunto na sua vida e verá que tudo será diferente.
Deus guia cada crente pelo testemunho interior e não pelo "testemunho mental". É no nosso espírito que Deus habita. Logo é lá onde Ele fala.
Falar em línguas exercita o seu espírito para estar cada vez mais e mais sensível à direcção de Deus. Quando Ele lhe falar, você conhecerá a Sua voz e saberá o que tem a fazer. Só isto é suficiente para a sua vida nunca mais ser a mesma.
2- O QUE É FALAR EM LÍNGUAS
Marcos 16:17 - "E estes sinais seguirão aos que crêrem: Em meu nome expulsarão os demónios; falarão novas línguas;
Estas são as palavras do próprio Jesus:
"Estes sinais seguirão aos que crêrem: em meu nome (em Nome de Jesus)... falarão novas Línguas."
O que é falar em línguas, ou falar novas línguas? É um fenómeno sobrenatural de Deus e o resultado de um cristão (nascido de novo) ser baptizado no Espírito Santo. A palavra "Baptizar" significa sepultar, mergulhar ou revestir.
Ao sermos baptizados no Espírito Santo somos mergulhados n'Ele e ficamos revestidos com o Poder do Alto:
Actos 1:8 - "Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo ... " (Tradução da Bíblia de acordo com os melhores textos em hebraico e grego).
Note, no entanto, que todo o cristão que tenha recebido Jesus como Seu Senhor e Salvador, é salvo e já tem uma porção do Espírito Santo. É no baptismo no Espírito Santo que o crente é cheio da Sua plenitude.
Há duas manifestações diferentes do Espírito Santo na vida do crente:
1º) No momento em que o Espírito Santo a convence do pecado (João 16:8,9) e a pessoa recebe Jesus, o Espírito Santo vem habitar dentro dela pelo "Novo Nascimento".
João 20:22 - "E, tendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo".
A obra da redenção só ficou completa com a Ressurreição de Jesus e foi neste mo-mento que os discípulos "Nasceram de Novo". O Espírito Santo veio habitar neles.
2º) Cinquenta dias depois, os discípulos foram baptizados no Espírito Santo. Foi neste momento que eles foram revestidos, cheios do poder de Deus, para fazerem a obra de Deus. O Espírito Santo veio sobre eles.
Este fenómeno sobrenatural aconteceu pela primeira vez no dia de Pentecostes, dia em que a terceira pessoa de Deus, o Espírito Santo, desceu à Terra.
Actos 2:1-18 - "E, cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar;
E de repente veio um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
E foram vistas, por eles, línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
E em Jerusalém estavam habitando judeus, varões religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu.
E, correndo aquela voz, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus, todos esses homens que estão falando?
Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?
Partos e medas, elamitas e os que habitam na Mesopotâmia, e Judéia, e Capadócia, Ponto e ãsia.
E Frígia e Panfília, Egipto e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
Cretenses e árabes, todos os temos ouvido, nas nossas próprias línguas, falar das grandezas de Deus.
E todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: Que quer isto dizer?
E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.
Pedro, porém, pondo-se em pé, com os onze, levantou a sua voz, e disse-lhes: Varões judeus, e todos os que habitais em Jerusalém, seja-vos isto notório, e escutai as minhas palavras.
Estes homens não estão embriagados, como vós pensais, sendo a terceira hora do dia.
Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel:
E nos últimos dias acontecer, diz Deus, que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, e os vossos mancebos terão visões e os vossos velhos sonharão sonhos;
E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e minhas servas, naqueles dias, e profetizarão".
Alguns crentes hoje em dia "acham" que não é assim tão importante falar em línguas. Mas se assim fosse, porque motivo Jesus nos concederia este dom? Será que Jesus não sabe o que faz?
Outros dizem que falar em línguas "já não é para os dias de hoje". Vejamos o que a Bíblia diz acerca deste assunto:
Actos 2: 38 e 39 - "E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja baptizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;
Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe; a tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar".
A Bíblia claramente nos ensina que este dom era para os dias dos apóstolos e para os dias de hoje, porque diz: "... e a todos os que estão longe; a tantos quantos Deus, nosso Senhor, chamar".
Outros crentes são baptizados no Espírito Santo, mas não sabem o que fazer com as línguas. Na verdade, tenho falado com pessoas que foram baptizadas no Espírito Santo há 10 ou 20 anos e nunca mais falaram em línguas. Outros pensam que só devem falar em línguas quando vêm à Igreja ou quando sentirem algo especial dentro deles.
Falar em línguas é o espírito do homem a falar com Deus, em mistérios. Não tem nada a ver com a sua alma, isto é, com os seus sentimentos e raciocínios. Isto é um mistério para a sua mente, porque é uma linguagem sem tradução.
I Coríntios 14:2 - "Porque o que fala língua estranha não fala aos homens senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala de mistérios".
Quando alguém está a falar em línguas, não percebe o que está a falar porque é o seu espírito que está a falar, e não a sua mente. Por isso, a Bíblia diz:"... o meu entendimento fica sem fruto":
I Coríntios 14:14 - "Porque, se eu orar em língua estranha, o meu espírito ora bem, mas o meu entendimento fica sem fruto".
Há pessoas que, quando começam a falar em línguas pela primeira vez, ficam desencorajadas por não entenderem nada do que estão falar. Chegam a pensar que é tudo fruto da sua imaginação, ou que é apenas linguagem de criança. No entanto, não é caso para pensarmos deste modo, pois a Bíblia claramente nos adverte de que a nossa mente não irá entender as línguas estranhas.
Porém acontece que, às vezes, quando estamos a orar em línguas, nos vem à mente uma determinada pessoa, ou assunto. Isto é Deus a dar-nos a saber sobre que assunto estamos a orar.
Romanos 8:26 - "E da mesma maneira, também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir, como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis".
"Gemidos inexprimíveis" (sons inexplicáveis). Quando você ora em línguas, fala uma língua que não pode explicar. Contudo, é o Espírito Santo que põe as palavras no seu espírito. Este é o tipo de oração perfeita.
I Tessalonicenses 5:23 - "E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis, para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo".
O homem é um espírito, tem uma alma e vive dentro de um corpo. O espírito é o seu verdadeiro eu e habita na região das entranhas. É o seu espírito que está na região das entranhas, que fala com Deus, em línguas estranhas.
O homem tem uma alma, que é a parte do nosso ser que faz raciocínios, que pensa; tem emoções e faz decisões.
O homem vive dentro de um Corpo, que é a nossa parte visível. O Corpo é como um Casaco. O Casaco, em si, não tem vida própria; só se mexe quando você se mexe. Quando o espírito deixa o Corpo, a pessoa morre.
A Voz do nosso Corpo são os Sentimentos.
A Voz da nossa Alma são os Raciocínios, Pensamentos e a Vontade Própria.
A Voz do nosso Espírito é a nossa Consciência e o Falar em línguas.
Porque é que também chamamos a estas línguas de "línguas estranhas"? Porque são línguas estranhas à pessoa que as estiver a falar.
São línguas estranhas para si, mas não quer dizer que sejam estranhas para toda a gente no mundo. Quando somos baptizados no Espírito Santo, o Espírito Santo escolhe uma língua diferente de qualquer das que você conhece e, ao falar essa língua, um fenómeno sobrenatural acontece.
Se você estiver a falar em chinês e nunca tiver aprendido chinês, isso é um fenómeno sobrenatural. É o Espírito Santo a fazer com que você fale em chinês: isto chama-se falar em línguas estranhas. É estranha para si que a fala mas, para um chinês, já não é estranha.
Por exemplo: eu falo em português e inglês; então, falar em inglês, para mim, não é falar em línguas estranhas, porque eu sei falar inglês. Mas se Deus, um dia, me pusesse a falar em alemão (como já aconteceu), então isso seria falar em línguas estranhas. No entanto, para os alemães, esta língua não seria estranha.
Quem escolhe as línguas estranhas? É você ou Deus? Como se vê no próprio versículo, é o Espírito Santo que as escolhe e nos CONCEDE a língua que Ele entende.
Actos 2:4 - "E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem".
Nós falamos em línguas conforme o Espírito Santo nos concede. Assim, Ele pode pôr-nos a falar em Alemão, Francês, Hebraico, Chinês, ou na linguagem dos Anjos.
Certa vez, eu estava numa Convenção de Fé na África do Sul e um Pastor americano veio ministrar ao povo. Permanecia a orar em línguas e quando passou por mim as línguas mudaram para português. Ora, eu sei que ele não sabe português, mas foi o Espírito Santo que lhe concedeu "falar em português". Estranha para ele, mas conhecida para mim.
Uma vez, estava a falar em línguas e, de repente, comecei aos "estalidos e assobios". Fiquei muito admirado e a pensar no que se estaria a passar. Só mais tarde é que ouvi falar que há algumas tribos em África que se comunicam por "estalidos e assobios". Agora, não confundam isto com o que temos visto alguns irmãos e irmãs fazerem. Em vez de orarem em línguas dizem "Tchi... tchi... tchi...", parecem panelas de pressão. Isto não é falar em línguas.
Às vezes somos impulsionados a falar muito devagar; outras vezes, muito depressa; às vezes, ao falarmos em línguas, somos impulsionados a chorar; outras vezes somos impulsionados a rir. Já aconteceu estar a orar em línguas tão depressa, que fazia lembrar uma metralhadora.
Tenho visto irmãos que, quando estão a orar, de repente começam a rir no espírito. Ficam logo com medo e dizem: - "Oh Pastor, não leve a mal, eu não sei porque estou a rir"!
Se ao orar por determinado assunto, fôr impulsionado a rir, é o Espírito Santo a dar-lhe o sinal de vitória, ou a rir-se das mentiras do diabo (as circunstâncias).
Se, em contra-partida, ao interceder por alguém, fôr impulsionado a chorar, isso é uma indicação forte de que o Espírito Santo está a usá-lo para interceder por essa pesssoa.
Outra área em que muitas pessoas fazem uma certa confusão é a seguinte: quando se deve falar em línguas? Eu falo em línguas quando eu quiser. Perguntei a uma irmã:
- "Então a irmã fala em línguas?"
- "Ai Pastor, fui baptizada no Espírito Santo há quinze anos e nunca mais falei em línguas".
- "Então porquê?"
- "Ah, Pastor, só quando o Espírito Santo me enche".
- "O que é isso, "o Espírito Santo me enche?" Nunca li isso na Bíblia!"
Eu falo em línguas quando eu quero e você pode falar em línguas quando quiser. Porquê? Porque foi um Dom que Deus nos deu. E, se Deus nos deu este Dom, podemos usá-lo quando e onde quisermos.
I Coríntios 14:18 - "Dou graças ao meu Deus, porque falo mais línguas do que vós todos"
I Coríntios 14:39 - "... e não proibais falar línguas"
Igreja Mana

Nenhum comentário:

Postar um comentário