sábado, 21 de março de 2015

ADORAÇÃO NO ESPÍRITO

"O PERFEITO LOUVOR"

"Porque realmente tu dás bem as graças..." I Coríntios 14:17.
As línguas são também uma linguagem de perfeito louvor e adoração. Escrevendo aos coríntios, Paulo diz que se alguém bendisser em línguas, DÁ BEM as graças; ou seja, é uma excelente forma de se bendizer a Deus. Você o faz melhor do que em sua própria língua materna!

Em 1978, em San Jose, Califórnia, Miguel Piper vivenciou uma tremenda experiência. Depois de alguns anos pastoreando aqui no Brasil, viajou aos Estados Unidos. Lá, foi com Terry sua esposa, a um culto. Nunca haviam estado ali antes daquela manhã de domingo. Chegaram para o período de oração que antecedia o culto, e entraram pela porta dos fundos quando todos já oravam; e tão logo entrou, ouviu alguém orando em português, o que o levou a comentar com sua esposa: - "Tem brasileiro por aqui".

Foi até o irmão que fazia aquela linda oração de ação de graças e louvor, e então falou em português com ele: - "Que legal, você é brasileiro?" O irmão fitou-o com um ar surpreso e retornou-lhe pergunta, mas em inglês: "Em que língua você está falando comigo"?

Também surpreso, Miguel lhe diz em inglês que havia falado com ele em português porque estava contente de encontrar um brasileiro ali, coisa que ele logo reconhecera pela forma como este homem adorava e intercedia pelo Brasil em português.
Mas o homem retrucou que não era brasileiro e nem tampouco sabia falar o português! Então Miguel insistiu com ele: "Mas você estava falando português fluente, igualzinho qualquer brasileiro..." E o abençoado irmão lhe disse: "Não conheço o português e nunca estive no Brasil, apenas estava orando em línguas"!

Glória a Deus! Aquela linda adoração - foi assim que o irmão Piper a definiu - era simplesmente um adorador fazendo uso da linguagem sobrenatural de oração do Espírito Santo. E sua adoração num idioma estrangeiro com perfeita fluência não seria nem notada se não houvesse alguém ali que conhecesse o português. Quantas vezes algo semelhante ocorre e nem tomamos conhecimento?

Precisamos crer que o falar em línguas é exatamente tudo o que a Bíblia diz que é. Nesta conversa em que me relatou a experiência, o pastor Miguel comentou que ler na Bíblia que isto acontece, é uma coisa, e ter o testemunho ao vivo da realidade das línguas em sua própria vida é algo bem diferente; é uma confirmação tremenda que nos faz olhar para a Palavra e dar mais crédito ao que ela diz nesta área.

As línguas são uma linguagem de adoração e louvor; o Espírito Santo está sempre nos impulsionando a adorar a Deus. No dia de Pentecostes, a Bíblia relata que naquele derramar do Espírito houve uma manifestação semelhante; enquanto homens e mulheres cheios do Espírito falavam em línguas desconhecidas para si mesmo, na verdade estavam falando em línguas conhecidas para outros; e estes que eram conhecedores das línguas faladas os ouviam falar DAS GRANDEZAS DE DEUS.

Alguns anos depois, um fenômeno semelhante aconteceu na casa de Cornélio, o centurião romano a quem um anjo aparecera, e o relato diz que ao cair o Espírito sobre o grupo ali reunido, eles falavam em línguas e MAGNIFICAVAM A DEUS.
Há uma ligação inegável entre as línguas e o louvor. Vimos que o que fala em línguas dá bem as graças. Podemos ir além do nosso vocabulário limitado e entrar numa dimensão onde de fato conseguimos expressar algo mais na linguagem do Espírito.

Quando escreveu aos coríntios instruindo-os no uso das línguas, Paulo mostrou que além de falar, podemos também cantar em línguas.
"Que fazer, pois? Orarei com o espírito, mas também orarei com o entendimento; cantarei com o espírito, mas também com o entendimento". I Coríntios 14:15.

Muitos irmãos falam em línguas mas nunca experimentaram cantar, pois não sabem que é a mesma vazão ao Espírito. Esta manifestação também se enquadra dentro daquilo que chamamos de "cânticos espirituais" (Ef.5:19,20), cujo propósito é louvar e dar graças ao Senhor. A única razão de se cantar em línguas é adorar a Deus. Quando falamos em línguas, podemos estar utilizando vários benefícios espirituais, mas ao cantar estamos utilizando um só: o perfeito louvor a Deus.

Creio não haver língua na face da terra que consiga expressar a grandeza de Deus. Parece que toda frase que tentamos construir é tão limitada, a ponto de parecer-nos que até mesmo diminuem o que Deus é, em vez de exaltá-lo. Mas, o Senhor nos deu um meio de ir além da nossa limitação e pelo Espírito Santo poder dizer "mais".
De fato, damos bem as graças! Um dos papéis ou propósito das línguas é bendizer a Deus:
"...cantarei com o espírito, mas também com o entendimento. De outra maneira, se tu bendisseres com o espírito, como dirá o amém sobre a tua ação de graças aquele que ocupa o lugar de indouto, visto que não sabe o que dizes? Porque realmente tu dás bem as graças, mas o outro não é edificado". I Coríntios 14:15b-17.

Nossos cânticos devem ser marcados pela presença dos cânticos em línguas, como também pelos de nossa própria língua. E quando a Bíblia fala de não cantar só em línguas, mas também usando a mente, isto deve-se principalmente ao fato de que outros devem entender o que oramos e cantamos para poder dizer o "amém", atestando sua concordância. Mas embora não seja aconselhável cantar em línguas publicamente porque não preenche o requisito de edificar a terceiros, por outro lado, na vida pessoal de oração devemos dar muita importância a este tipo de cântico, pois ele cumpre perfeitamente o seu propósito, adorando a Deus com perfeição.

Vejo uma ilimitada linguagem de louvor nas línguas. Mas quero ressaltar que o benefício desta prática de perfeito louvor não está só no fato de
se ampliar nosso limitado vocabulário, mas também por ser adoração em espírito.

ADORAÇÃO NO ESPÍRITO

A mais alta expressão de adoração é aquela que se dá no nível de nosso próprio espírito, pois Jesus mesmo declarou: "Deus é Espírito, e é necessário que os que o adoram o adorem em Espírito e em verdade" (Jo.4:24).
A verdadeira comunhão com Deus não se dá no nível emocional e intelectual, mas sim no espiritual. Deus é Espírito e precisamos nos relacionar com Ele no nível de nosso próprio espírito, pois quando nos aproximamos do Senhor há uma comunhão ESPIRITUAL com Ele. A Bíblia diz que "o que se une ao Senhor é um só espírito com ele"(I Co.6:17).

Há uma conexão direta com Deus quando adoramos em línguas. À medida que cantamos em línguas e o adoramos desta forma, a impressão que temos é não somente a de "conseguir transmitir" nossa exaltação, mas também que Deus parece mais próximo, perto de nós.


Uma forma de se experimentar fortemente a presença de Deus é gastar tempo cantando e bendizendo em línguas. Sei na minha própria experiência que esta prática nos introduz numa manifestação mais profunda da presença do Senhor. Muitos cristãos também tem dado testemunho de momentos preciosos e poderosos em suas vidas mediante esta prática. E à medida que você vivencia este nível de adoração e louvor, também terá o que contar!

Livro: A Linguagem Sobrenatural de Oração
Pr. Luciano Subirá

Nenhum comentário:

Postar um comentário